Categoria: Notícias HMSM

UTI uma obra que não pode parar

A partir da instalação da  UTI -Unidade de Terapia Intensiva, não só a região do Araripe terá mais leitos para os casos de maior gravidade. O funcionamento deste equipamento será 100% pelo SUS, afirmou a Ir. Maria Luíza Mota – Diretora Administrativa do HMSM, para quem, a natureza filantrópica do hospital é o atendimento para quem precisar. Neste caso, o serviço será prestado através da regulação feita pela Secretaria Estadual de Saúde. Em resumo, havendo necessidade e dispondo de vaga os Estados da Rede PEBA (Pernambuco e Bahia), serão normalmente atendidos.

A obra está em andamento, a equipe vem se reunindo para buscar meios e modos que viabilizem a construção, um deles é despertar as pessoas para a importância de mais uma UTI nesta rede para que cada um, dentro das suas condições possa participar através da conta específica criada pelo Instituto Social das Medianeiras da Paz. Tome a decisão, faça a sua transferência ou depósito bancário. Um gesto de amor que poderá salvar vidas.

Todos pela UTI

 

A equipe gestora do HMSM lançou a campanha todos pela UTI – Unidade de Terapia Intensiva.

A cidade de Araripina, onde está sediado o hospital pertence a Microrregião do Araripe pernambucano, formada por 11 municípios e com população estimada em 350 mil habitantes. Este universo populacional dispõe apenas de dez leitos de UTI, instalados na cidade de Ouricuri, insuficientes para atender toda a demanda.

Com o objetivo de ampliar a oferta e diminuir os transtornos pela falta deste equipamento de saúde, as Irmãs Medianeiras da Paz, e toda equipe deste hospital filantrópico, oficializaram  a campanha com um chamamento à população para que participe, considerando os altos custos para construção e aparelhamento da unidade.

O último encontro aconteceu na sala de vídeo-conferencias do hospital com representantes da imprensa escrita e falada do Araripe,  representantes da Prefeitura de Araripina, Médicos do Hospital e membros da Comissão de Eventos e Comissão Central da Campanha.

O encontro foi muito positivo, considerando a imediata adesão ao projeto de todos que estavam presentes, inclusive com apresentação dos valores e sugestões de ideias para angariar os respectivos recursos.

As pessoas interessadas em participar, pode acessar a página inicial do site e realizar a sua doação ou ainda, promover depósito ou transferência nas seguintes contas:

Banco do Brasil:

Agencia: 0600-9  Operação 001 Conta Corrente: 25.311-1

Caixa Econômica Federal: 0772 Operação: 003 Conta Corrente: 2090-0

Faça a sua parte, faça o seu gesto em favor da vida.

Todos pela UTI

Sequer foi inaugurada oficialmente o Centro de Nefrologia do Araripe, a diretoria do HMSM já abraçou outra causa: trata-se de uma campanha para instalação da Unidade de Tratamento Intensivo, cujas obras para adaptação do prédio já se encontram em andamento.

Médicos com as diretoras do hospital

Desde o mês de janeiro que o planejamento deste novo desafio vem sendo trabalhado, para tanto, a Ir. Maria Luíza, Coordenadora Geral do hospital montou uma comissão de trabalhos que vem se reunindo a noite em datas previamente programadas.

Assistencia bem representativa

O lançamento da campanha aconteceu neste dia 2 de maio de 2018, no auditório da Câmara Municipal, ocasião que se reuniu um significativo número de representantes da Sociedade Civil Organizada, várias autoridades políticas, a diretoria do hospital, médicos e diversos funcionários do HMSM.

 Irmã Luíza, Ver.João Erlan e Ir.Fátima

O cerimonial foi conduzido pela Ir. Fátima Alencar e detalhes do projeto, custos e prazo de construção foram tratados pelo representante da construtora vencedora da concorrência.

  Dra. Regina Torres Lage

Todos os discursos foram de apoio, reconhecimento e esperança que este equipamento de fundamental importância para a saúde da população, será a próxima conquista da região, e vem de encontro a este momento em que se anuncia a chegada de uma faculdade de medicina em Araripina, que possibilitará a condição de hospital/escola.

 

 Ir.Fátima e a deputada Socorro Pimentel

TODOS PELA UTI

                                                

 A equipe gestora do HMSM vem, de algum tempo articulando a formação de uma comissão para trabalhar a campanha já denominada: TODOS PELA UTI.

Dada a necessidade deste equipamento na região, as Irmãs Medianeiras da Paz, resolveram neste primeiro momento, definir o projeto e a adaptação completa do prédio que funcionará a UTI, esta etapa foi orçada em 564 mil Reais, uma vez concluída a equipe de trabalhos espera sensibilizar as autoridades federais e estaduais para as etapas seguintes: equipamentos e os serviços em si. Pode parecer distante dada a vultuosa quantia envolvida, contudo as gestoras do hospital estão determinadas a seguir, lembrando que é uma causa de todos e por tratar-se de saúde pública espera uma resposta positiva dos órgãos governamentais.

Vale lembrar que a região dispõe de apenas dez leitos de UTI – Instalados no Hospital Regional de Ouricuri – PE, e portanto, insuficientes para atender a toda demanda.

O próximo encontro acontecerá no dia 02 de maio, no auditório da Câmara Municipal, oportunidade que serão apresentados os projetos, os custos da obra e oficializada a campanha, que no seu nome já conclama a todos para a luta.

As pessoas e empresas que quiserem de forma voluntária participar, os dados bancários ou no próprio site www.hmsantamaria.com.br poderão fazer as doações e enviar comprovantes via e-mail. Lembrando que a solidariedade é sempre uma prática de amor ao próximo.

Breve: inauguração do Centro de Hemodiálise

A população de toda região do Araripe aguarda com muita expectativa, a inauguração do Centro de Nefrologia Eduardo Campos. Todo equipamento já se encontra montado e devidamente legalizado, os últimos detalhes estão sendo cuidadosamente tratados para que, muito em breve, possa ser utilizado pelos pacientes com doenças renais graves.

Essa é uma conquista para cada araripinense, uma vez que representa um avanço para a qualidade de vida dos que aqui moram.

Doar: um grande gesto de amor

As pessoas e as empresas, movidos pela natureza solidária, podem colaborar com o HMSM, organização sem fins lucrativos que há 50 atende a população do Sertão do Araripe.

São muitas as dificuldades, contamos com a sua sensibilidade.

Você define o valor que pode ser através de depósito no Pag Seguro, em nosso site: www.hmsantamariaararipina.com.br ou depósito na conta específica da campanha.

Seja um doador mensal, para tanto basta nos enviar o número de contato para fazermos seu cadastro.

Quarta-feira de Cinzas

A Igreja celebra a Quarta-feira de Cinzas, dando início à Quaresma, tempo de preparação para a Páscoa. Recordamos algumas coisas essenciais  para poder viver intensamente este tempo.

1. O que é a Quarta-feira de Cinzas?

É o primeiro dia da Quaresma, ou seja, dos 40 dias nos quais a Igreja chama os fiéis a se converterem e a se prepararem verdadeiramente para viver os mistérios da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo durante a Semana Santa..

A Quarta-feira de Cinzas é uma celebração que está no Missal Romano, o qual explica que no final da Missa, abençoa-se e impõe-se as cinzas obtidas da queima dos ramos usados no Domingo de Ramos do ano anterior.

2. Como nasceu a tradição de impor as cinzas?

A tradição de impor a cinza é da Igreja primitiva. Naquela época, as pessoas colocavam as cinzas na cabeça e se apresentavam ante a comunidade com um “hábito penitencial” para receber o Sacramento da Reconciliação na Quinta-feira Santa.

A Quaresma adquiriu um sentido penitencial para todos os cristãos por volta do ano 400 d.C. e, a partir do século XI, a Igreja de Roma passou a impor as cinzas no início deste tempo.

3. Por que se impõe as cinzas?

A cinza é um símbolo. Sua função está descrita em um importante documento da Igreja, mais precisamente no artigo 125 do Diretório sobre a piedade popular e a liturgia:

“O começo dos quarenta dias de penitência, no Rito romano, caracteriza-se pelo austero símbolo das Cinzas, que caracteriza a Liturgia da Quarta-feira de Cinzas. Próprio dos antigos ritos nos quais os pecadores convertidos se submetiam à penitência canônica, o gesto de cobrir-se com cinza tem o sentido de reconhecer a própria fragilidade e mortalidade, que precisa ser redimida pela misericórdia de Deus. Este não era um gesto puramente exterior, a Igreja o conservou como sinal da atitude do coração penitente que cada batizado é chamado a assumir no itinerário quaresmal. Deve-se ajudar os fiéis, que vão receber as Cinzas, para que aprendam o significado interior que este gesto tem, que abre a cada pessoa a conversão e ao esforço da renovação pascal”.

4. O que as cinzas simbolizam e o que recordam?

A palavra cinza, que provém do latim “cinis”, representa o produto da combustão de algo pelo fogo. Esta adotou desde muito cedo um sentido simbólico de morte, expiração, mas também de humildade e penitência.

A cinza, como sinal de humildade, recorda ao cristão a sua origem e o seu fim: “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra” (Gn 2,7); “até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás” (Gn 3,19).

5. Onde podemos conseguir as cinzas?

Para a cerimônia devem ser queimados os restos dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. Estes recebem água benta e logo são aromatizados com incenso.

6. Como se impõe as cinzas?

Este ato acontece durante a Missa, depois da homilia, e está permitido que os leigos ajudem o sacerdote. As cinzas são impostas na fronte, em forma de cruz, enquanto o ministro pronuncia as palavras Bíblicas: “Lembra-te de que és pó e ao pó voltarás” ou “Convertei-vos e crede no Evangelho”.

7. O que devem fazer quando não há sacerdote?

Quando não há sacerdote, a imposição das cinzas pode ser realizada sem Missa, de forma extraordinária. Entretanto, é recomendável que antes do ato participem da liturgia da palavra.

É importante recordar que a bênção das cinzas, como todo sacramental, somente pode ser feita por um sacerdote ou um diácono.

8. Quem pode receber as cinzas?

Qualquer pessoa pode receber este sacramental, “sacramentais não conferem a graça do Espírito Santo à maneira dos Sacramentos; mas, pela oração da Igreja, preparam para receber a graça e dispõem para cooperar com ela”.

9. A imposição das cinzas é obrigatória?

A Quarta-feira de Cinzas não é dia de preceito e, portanto, não é obrigatória. Não obstante, nesse dia muitas pessoas costumam participar da Santa Missa, algo que sempre é recomendável.

10. Quanto tempo é necessário permanecer com a cinza na fronte?

Quanto tempo a pessoa quiser. Não existe um tempo determinado.

11. O jejum e a abstinência são necessários?

O jejum e a abstinência são obrigatórios durante a Quarta-feira de Cinzas, como também na Sexta-feira Santa, para as pessoas maiores de 18 e menores de 60 anos. Fora desses limites, é opcional. Nesse dia, os fiéis podem ter uma refeição “principal” uma vez durante o dia.

 As sextas-feiras do ano também são dias de abstinência. O gesto, dependendo da determinação da Conferência Episcopal de cada país, pode ser substituído por outro tipo de mortificação ou oferecimento como a oração do terço.

Por: Diego Lopez Marina

HMSM é destaque na revista Movimentto

A revista Movimentto, que circula em todo Estado de Pernambuco, lançou em Janeiro p.p. a sua edição nº 91. O impresso, na condição de documentário sobre a história do Hospital, notadamente no seu ano Jubileu de Ouro, dentro de uma perspectiva de relembrar os esforços dos fundadores, assim como o compromisso da equipe atual e, ainda, direcionando um olhar para o futuro com a esperança e a determinação de que outras conquistas virão.

As Irmãs Medianeiras da Paz lançam um olhar terno de gratidão a todos que fizeram esse notável projeto ser viabilizado.

Centro de Formação Jesus Mediador

O Instituto Social das Medianeiras da Paz, ao longo da sua existência atua nas diversas áreas da atividade humana, no entendimento de proporcionar melhor qualidade de vida, através de ações que proporcionem melhor saúde, educação, inclusão social, evangelização, com especial acolhimento para as vocacionadas  á vida religiosa.

Em destaque, o Centro de Formação Jesus Mediador, na cidade de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador-BA. Um lugar para o acolhimento de pessoas para retiros espirituais, para realização de treinamentos, e claro, para proporcionar descanso, uma vez que cada ambiente remete delicadamente para a beleza, a calma e o conforto, sem perder o que há de essencial na doutrina da congregação: a simplicidade.