Categoria: Notícias HMSM

Guerra ao Coronavírus

É bem verdade que o mundo há muito tempo que se deparou com uma epidemia com tanta rapidez de contágio.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Parar as atividades e deixar as pessoas em casa foi a melhor alternativa para diminuir o contágio e, por consequência, o número de vítimas do Covid -19.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Mas nem todos podem ficar em casa é preciso o enfrentamento e a assistência a quem precisa.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Nossa equipe já está capacitada e equipada para lidar com o coronavírus, os riscos sempre existirão,entretanto o nosso compromisso será sempre maior que o medo.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Para diminuir esses riscos precisamos diminuir o número de infectados, para isso só tem um jeito:
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
FIQUE EM CASA e siga as orientações das autoridades em saúde.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Logo tudo vai passar e que estejamos todos juntos para celebrar.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
HMSM – UMA MARCA DE AMOR AO PRÓXIMO.

 

Atendimentos mês de março

No mês de março tivemos em todos os serviços um total de 6.741 pessoas atendidas.
Vale lembrar que o isolamento Social foi proposto no final do mês, assim sendo, o número se manteve dentro da média mensal.

Sob a orientação das autoridades em saúde é preciso manter o isolamento social, para que esse número reduza e possamos atender os casos da epidemia do coronavírus dentro da normalidade.

HMSM – UMA MARCA DE AMOR AO PRÓXIMO.

Um sonho possível

“Um sonho pode ser sonhado sozinho, porem é preciso de uma comunidade para o realizar”. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Nesta sexta-feira (10), médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e equipe gestora visitaram as dependências da UTI.
Equipes definidas, alguns equipamentos para instalar e por último, a homologação, que já tramita em regime de urgência na Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco, para muito breve podermos afirmar:
Deu certo, agora temos a nossa UTI. ⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
HMSM – UMA MARCA DE AMOR AO PRÓXIMO.

Parto e coronavírus

 

 

Em meio a pandemia de coronavírus os hospitais superlotados e os esforços voltados para a contenção da Covid-19, algumas mulheres optaram pelo parto em casa. Em meio a incertezas, as futuras mamães contam as histórias delas.

 

berço estava montado, as férias programadas, amigos avisados e tudo pronto para a chegada do Theo.

Mas, o que Patrícia e André não esperavam era uma crise de saúde mundial bem na época do nascimento do primeiro filho. O casal teve que cancelar o chá de bebê, adaptar as fotos da gravidez para um esquema mais caseiro e mudar a rotina de exames médicos.

Patricia Miyagi é professora e tinha planejado juntar as férias com a licença maternidade, mas por causa do coronavírus viu tudo mudar. “A pior parte de tudo isso é a incerteza que fica no nosso dia a dia e no nosso futuro”, conta. E completa: “De não saber se o meu obstetra vai tá doente ou não, quando eu entrar em trabalho de parto e meu filho chegar. Eu não sei se a maternidade vai tá lotada ou não, eu não sei se toda equipe médica de parto humanizado que eu escolhi vai tá disponível ou não, se eles vão estar doentes ou não. Essa incerteza que é a pior parte. A gente tem que manter os nervos com os hormônio da gravidez e ainda ter que deixar de pensar no futuro e tentar pensar só no agora pra não enlouquecer”.

Quem também está prestes a dar à luz é a veterinária Dayane Farinazzo. Apesar do receio com a crise na saúde, ela manteve tudo certo para ter o bebê no hospital que escolheu: “O hospital que eu pretendo ir ele tá tomando medidas de segurança, tão restringindo visitas, separando as pessoas, supostamente, contaminadas pelo vírus pra uma ala diferente da ala das mulheres que tão em trabalho de parto… Então enfim, existem as medidas que o hospital toma pra proteger a mulher e a gente tem que passar pelo risco né, a gente não tem muito outra opção”.

Diferentemente da Dayane, algumas mulheres não querem ir para os hospitais em meio a pandemia. A obstetriz Gabriele Miranda trabalha com um grupo de profissionais que realiza partos em casa.

“Outras mulheres chegaram até nós com o objetivo do parto domiciliar por conta do coronavírus, então tem um aumento pela procura do parto domiciliar”, conta Miranda.

A obstetriz garante que o parto pode ocorrer em qualquer casa, só é preciso ter um chuveiro com água quente e algumas coisas extras, como lençóis descartáveis e um lanchinho para os profissionais.

Mas dar a luz em casa ainda é um tabu em muitas famílias, como na desse grávida que escolheu ter o bebê longe de hospitais, mas sofreu repreensão de familiares e hoje prefere não se identificar.

“Esse tema de parto domiciliar realmente ainda é muito tabu, tanto é que eu decidi não contar ainda pra minha família. Eu não gosto desse ambiente hospitalar, mas agora com esse momento de pandemia de coronavírus com certeza isso ficou ainda mais forte pra mim de não ir para um ambiente hospitalar. Pra mim não faz sentido, se é pra ficar em casa então vamos ficar em casa o máximo que puder, inclusive no momento do parto, né?”, relata a grávida.

A equipe leva todos os equipamentos necessários, como insumo hospitalar, oxigênio, sonar para ouvir os batimentos do bebê, maca de transporte, ambu neonatal e outros aparelhos.

No entanto, Gabriele Miranda alerta que não são todas as mulheres que podem parir em casa: “Essa mulher precisa ter um pré natal bem acompanhado, com todos os exames mínimos necessários, ou seja, a gente não pode atender um parto domiciliar de uma mulher que tem diabete ou que tem hipertensão ou distúrbios de coagulopatia. Enfim, qualquer condição que tira ela da classificação de baixo risco. Então o parto domiciliar não é pra todas as mulheres”.

Para essas mulheres, não é preciso pânico. Os partos ocorrem normalmente nos hospitais públicos e privados, a diferença é que agora as restrições de segurança hospitalar estão reforçadas, e as visitas restritas.

*Por Marcella Lourenzetto

Usina de oxigênio da UTI

A grande vitória é feita de pequenas vitórias diárias.
Nossa equipe trabalha contra o tempo para equipar a UTI.
A vitória de hoje, que com alegria compartilhamos com você:
Instalação da usina de oxigênio para a Unidade de Terapia Intensiva.

Gratidão a Deus, por nos guiar e fazer tudo acontecer no devido tempo.

HMSM – UMA MARCA DE AMOR AO PRÓXIMO.

Urgência e Emergência triplicada

Segunda-feira (6) temos uma grande notícia: inaugurado hoje pela manhã, os serviços de Urgência e Emergência do HMSM, em novas instalações no prédio da UPA, às margens da BR-316.
Conforme o protocolo de enfrentamento ao coronavírus, a solenidade não teve aglomeração de pessoas. Presentes apenas o prefeito Raimundo Pimentel, Roberta De Castro Falcão, Secretária municipal de saúde, acompanhados por outros secretários e alguns servidores municipais e ainda, o vereador Evilásio Mateus, presidente da Câmara de Vereadores e a equipe gestora do hospital, nas pessoas de Ir. Maria Luiza, Ir. Fátima Alencar e Dra Regina Torres Lage e representantes da imprensa.
Com as bençãos dadas pelo Padre Zé Nilton, os presentes ouviram um breve pronunciamento do prefeito Raimundo Pimentel que ressaltou as vantagens desta parceria formulada neste cenário de pandemia, com ganhos importantes para a população, tanto na qualidade quanto na quantidade de equipes, triplicando a capacidade de atendimento.
O hospital dispunha apenas de uma equipe de Emergência, conta agora com três, sendo duas no prédio da UPA e mais uma no próprio hospital.
A iniciativa e o contrato assinado hoje, dão vezes para celebrar o crescimento destes serviços, agradecer a Deus e como sempre, contar com apoio e a compreensão dos homens de boa vontade.

 

 

A vida pede urgência

⠀⠀⠀

 

 

Adaptando o grito do Rei do Baião para: “Providências o seu nome é união”.

Assim, em poucos dias, todas as providências foram tomadas para o atendimento de urgência, com vistas ao enfrentamento ao novo coronavírus. Secretaria de Saúde de Pernambuco, Prefeitura de Araripina e a equipe gestora do Hospital e Maternidade Santa Maria: todos na causa maior de diminuir os efeitos da doença e melhorar a qualidade do atendimento.

O trabalho segue no fim de semana e a urgência e emergência do hospital, passará a funcionar nesta nova e moderna estrutura, graças a parceria firmada com a Secretaria Municipal de Saúde.

A partir desta segunda-feira (6), as portas da UPA se abrirão com duas equipes de plantão. Triplica-se, desse modo, a capacidade de atendimento, aumentando para 40 leitos específicos para a epidemia na sede do hospital distribuídos da seguinte forma: vinte no bloco de emergência e vinte novos leitos que já estão sendo montados. Além disso, mais uma equipe de saúde de plantão no equipamento hospitalar.

A vida pede passagem e é para preservá-la que centramos todos os nossos esforços. Seria uma benção que aqui esse vírus não chegasse, mas como é muito provável que chegue, estaremos prontos para socorrer a quem precisar, mantendo os outros pacientes isolados e com menor risco de contágio. Deus seja sempre louvado!

Redes Sociais

Em tempos de crise é preciso que cada um de nós gerencie suas emoções e um dos critérios é não ficar vendo e nem passando só notícias negativas.
A nós do HMSM, desde 2017, estabelecemos uma comunicação com a população através dos diversos canais todos integrados e com crescimento de audiência diários.
Atingimos aqui no Instagram, a marca de 5 mil seguidores orgânicos e sem fazer uso de patrocínio. O tamanho é significativo, tanto quanto a importância que temos dado a cada um dos nossos seguidores, essenciais para a construção de uma ordem que vai da crítica às sugestões, do incentivo às cobranças, e sobretudo da informação.
Cá estamos, com gratidão e à disposição de cada um, para essa constante e fundamental parceria, com vistas a melhorar esse equipamento de saúde.

HMSM – UMA MARCA DE AMOR AO PRÓXIMO.